O jornal americano Washington Post corrigiu a matéria onde transformou o discurso de Michelle Bolsonaro em “saudação militar”. A correção ocorreu poucas horas depois da matéria ser criticada pela Caneta.

Escrito por três funcionários da agência de notícias Associated Press, o repórter brasileiro Mauricio Savarese, a produtora-sênior Yesica Fisch e o diretor de redação Peter Prengaman, o relato viralizou após a manipulação ser identificada. O coautor brasileiro bloqueou o perfil da Caneta no Twitter pouco depois da publicação.

 

Coautor brasileiro chamou eleição de Bolsonaro de “velório da democracia”

Em tom irônico, o coautor brasileiro da matéria, Mauricio Savarese, chamou a eleição de Jair Bolsonaro de “velório da democracia”. A mensagem foi postada no dia do segundo turno das eleições, quando todas as pesquisas indicavam que Bolsonaro seria eleito, e foi encaminhada à Caneta por uma fonte especial. Confira:

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

13 comments
  1. A imprensa mundial é vermelha, a anos se alimentam da desgraça humana para vender manchetes sensacionalistas, é juntar a fome com a vontade de comer, temos que entender e desesquerdar ao máximo!

  2. Infelizmente temos “profissionais” que necessitam de tirar a roupa em público, negar suas origens, serem desonestos com eles mesmos. Alguns músicos, atores e atrizes. Agora temos jornalistas. Os primeiros se querem pular da Ponte… Agora, estes últimos são inaceitáveis.

  3. Tem que processar o jornal, nos leitores não temos culpa que vcs tem reporteres de pessima qualidade e nenhuma moral.

  4. Somos um povo crédulo, ordeiro e sentimental. Vimos reações diferentes, onde pessoas torcem contra o país somente porque seu candidato predileto não venceu. Vemos, agora, a imbecilidade de um jornalistazinho mau caráter, tentar denegrir a imagem de seu presidente sem mesmo esperar por decisões eresultados.
    Reagimos brandamente às investidas de esquerdopatas comunistas porque temos confiança nas instituições e defendemos nossa liberdade. Brasileiros que somos, sabemos da grandeza, riqueza e poder de recuperação de nossa economia. Temos confiança no novo governo e saberemos elogiar e cobrar.
    Passividade tem limites. Esse pobre infeliz jornalistas entenderá muito rapidamente que sua parcialidade profissional pendeu para o lado escuro e o caminho de volta será espinhoso.

  5. Uma pena e um alerta a jornalistas que fazem seu trabalho com honestidade e que possuem bom caráter, que participam o povo da verdade não de mentiras e manipulações.

  6. Como chamar mentiras de jornalismo? A embaixada deveria fazer uma reclamação ao jornal e publicar um desmentido desmoralizando os pseudo jornalistas que trabalham para o jornal WP, que assim como a FdSP também já foi sério, num passado distante.

  7. O que podemos dizer sobre um jornalista como Maurício Savare? Chamá-lo de mentiroso é muito pouco.

    1. É claro que a folha se alimenta da seiva do caule.faltando a seiva a folha murcha e cai e seca e o vento leva. Essa tralha era alimentada e dona de um padrão de vida de intelectual ficar de boca aberta. A nuvem não trará água aos seus chiqueiros portanto não mais serão vistos. Considerarao velórios à suas mesquinhas vidas. ( sou Severino Vieira )

Deixe uma resposta para Cibele Crepaldi Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like