O Bloco Soviético, um bloco de Carnaval de rua de São Paulo que “brincava de comunismo recreativo”, anunciou nesta terça-feira (08) o fim das suas atividades. Segundo os organizadores, o bloco “ria de questões da nossa política” com paródias e “comentava acontecimentos políticos”, como se uma ideologia que matou mais de 100 milhões de pessoas fosse motivo de riso.

O último desfile do bloco socialista foi em 2017, quando homenageou os 100 anos da Revolução Russa, criadora de uma ditadura socialista que durou 74 anos e matou mais de 20 milhões de pessoas. No ano passado, o bloco alegou “problemas burocráticos” com a prefeitura de São Paulo para não desfilar.

“Não é mais engraçado brincar de comunismo recreativo quando a acusação de ser comunista se tornou efetivamente perigosa – por mais patético que isso seja – e é usada amplamente pelas forças políticas horríveis que ascenderam ao poder no país. É hora do Bloco Soviético sair de cena e partir pra Cuba, onde a esquerda é mais feliz, em busca da revolução. Um desfile do nosso bloco a partir de agora, mesmo que clandestinamente, acabaria atraindo atenções sem espírito carnavalesco, colocando em risco físico integrantes e foliões, o que seria uma temeridade e, no limite, uma irresponsabilidade”, diz o comunicado oficial de encerramento do bloco, certamente escrito por quem nunca morou na ditadura socialista cubana.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

8 comments
  1. Bando de idiotas úteis acabou o Leite da teta do governo, um lixo a menos na sociedade vai tarde,Venezuela, Cuba,Coreia do Norte, tem lugar para vocês desfilaram.

  2. Conversa fiada de esquerdofrênico dissimulado. Na real, as atuais gestões cortaram a “ração” desses chupins no fazer deboches com capital alheio.

  3. Primeiro, os milhões de pessoas mortas são o suficiente para conscientizar do que nos livramos.
    Segundo, atribuir “às forças políticas que ascenderam ao Poder” é menosprezar em demasia o brasileiro de bem. Quem violou Centros de Pesquisas destruindo décadas de estudos não foram eleitores das atuais forças políticas. A verdade é que quem gostava de bancar esse tipo de hipocrisia está preso por razões óbvias.

  4. Mas que absurdo, só porque o Comunismo matou mais de 100 000 000 de pessoas, destruiu culturas e países, massacrou a religião e perseguiu as minorias que prometeu proteger, agora pegou mal falar que é comunista???

    E ainda têm a cara de pau e culpar “as forças emergentes que assumiram o poder”. Não camaradas, a maioria recuperou a voz, só isso.

  5. Acabou o dinheiro público pra financiar esta palhaçada, né? Nem adianta dar desculpas esfarrapadas porque sabemos o real motivo de terem ‘encerrado’.

Deixe uma resposta para Antonia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like