Uma nova resolução do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (CREMERJ), publicada nesta quarta-feira (06) no Diário Oficial, acabou com a farra de doulas e militantes anti-cesariana que tentam se intrometer no trabalho médico durante o parto.

A Resolução 293/2019 estabelece que os médicos não poderão aderir ou assinar documentos que restrinjam ou impeçam sua atuação profissional, em especial nos casos de potencial desfecho desfavorável materno e/ou fetal.

A medida visa acabar com modismos feitos por pessoas sem qualquer conhecimento médico como o chamado “Plano de Parto”, criado por doulas e militantes anti-cesariana para restringir procedimentos médicos, muitas vezes salvadores, durante o parto.

O “Plano de Parto” geralmente é feito por meio de websites que disponibilizam um modelo padrão e serve para acusar o médico de “violência obstétrica” caso algum desejo da gestante leiga não seja atendido como a presença de uma doula.

112 comments
  1. Tive parto normal,mas a insistência em não fazer cesária já causou vários problemas em minha família…demoras para bebês nascerem por resistência a cesarias, temos vários sobrinhos com sequelas e deficiências…parteiras em casa todo bem ,parto na água beleza ,mas se a mãe quer cesária,deveriam fazer…

  2. “Acabar com o modismo” onde q na história se precisou de médico para parir. Claro que existem situações onde será preciso uma intervenção. porém ocitocina na admissão já foi comprovado não tem eficácia, salvos os casos no período expulsivo quando ocorre a diminuição da dinâmica uterina. Manobra de Kristeler essa manobra trás risco de vida e de seqüelas neurológicas para a criança e para a mulher, técnica usada comumente pelos profissionais médicos, entre outros que já tem comprovação cientifíca comprovada que não tem beneficío nenhum. Reportagem muito mal escrita, e se escrever sobre algo que não se conhece é um deserviço à população. Ao contrário dessa matéria existem profissionais q estudam muito e tem tanta capacidade quanto um médico q muitas vezes não se atualiza, mais é visto como deus, temos que ficar bem atentos.

    1. Parto ecpulsivo é quando a criança nasce com corte ou sem corte ,com medico ou sem médico . Na realidade é um parto normal e doi pra caramba, só pra constar,…

    2. Tu é um jumento! Hahaha um dia tu vai passar um aperto do caralho e vai ter um obstetra olhando pra tua cara de Cú… enquanto você percebe que a sua bandeira, sua vida, sua militância… acabou por deixar uma criança retardada por hipoxia de parto

      1. As estatísticas dizem exatamente o contrário; quanto mais intervenção desnecessária mais riscos!!!
        Parto é um evento fisiológico!!!

    3. Senhora: Sugiro que, antes de embrenhar-se em seara tão complexa como a Obstetrícia, empenhe-se em dominar o idioma pátrio, objetivo bem menos ambicioso, mas mais ao alcance de seu braço. Veja: sem falar nos atropelos que a senhora faz na pontuação, conjuga a terceira pessoa só singular do verbo trazer como “trás”, enquanto a forma correta é TRAZ!
      De resto, sua mensagem confirma a conclusão do sábio:
      “IGNORÂNCIA É FELICIDADE.”

      1. Sinto muito pela sua infelicidade!!!
        Mesmo erudito na língua pátria, não dispõe de suficiente compaixão, para compreender os que não tiveram o mesmo acesso privilegiado à educação, ou ao corretor ortográfico, que vc.

    4. E desde quando se precisou de vacinas, de antibióticos, de tantas “bobagens tecnológicas”…. esses absurdos, por incrível que pareça, são fonte de lucro pra vigaristas. A ignorância aliada aos modismos explorados pelos picaretas de plantão são pragas da era da internet. São casos de polícia e como marginais devem ser tratados.

    5. Eu acho é um absurdo qualquer procedimento médico ser realizado por profissional não médico. Ainda vou mais além, por não médico obstetra. Sou médico e já realizei a assistência a vários partos, já fiz episiotomia em vários casos e evitei a verdadeira violência obstétrica, que é, por exemplo, uma laceração retovaginal. Antes se falava que era mil vezes melhor uma episio, onde vc tinha verdadeira noção do que se fechar do que uma laceração complexa que deixar uma mulher verdadeiramente mutilada e por vezes precisar até de uma ostomia. Hoje trabalho com pediatria e vejo muitas crianças com déficit neurológico, decorrentes de anóxia durante o trabalho de parto, vítimas desses ditos partos humanizados, geralmente realizados por profissionais incapazes e irresponsáveis. A gente sabe que o verdadeiro motivo para esse incentivo à partos com profissionais não Médicos é por conta de uma pauta mercadológica, arrumar espaço de trabalho a qualquer custo para essas pessoas. A ignorância é extremamente audaciosa. Parto seguro é parto acompanhado por médico obstetra qualificado

    6. “Quando na história se precisou de médico pra parir?”. Sabe quando? Quando as crianças pararam de morrer.

  3. Realmente está havey abuso, como pode uma pessoa que nunca foi preparada para atuar na saúde, faz um cursinho de 80hs, e quer discutir com um médico qual a melhor solução??? Aproveitamos das inocentes das mães isso sim…

  4. A celebração é da VIDA!!! e não do parto…Vamos estudar? Vamos conhecer mais sobre o portal da VIDA? Será que DEUS errou quando deu a mulher essa POSSIBILIDADE de parto natural a Mulher?…SINCERAMENTE estude e veja com os olhos da alma…E tome cada um suas decisões. Sem julgamento, sem peso. Gratidão.

  5. Bom dia. Mas existe negligência e falta de humanidade em muitos partos, como proceder sem a necessidade de recorrer as doulas?

  6. Por favor, algum dos profissionais de saúde aqui poderia apresentar algum estudo que mostre o histórico de consequências para as crianças nos dois tipos de parto? Poderia fazer um comparativo entre recém nascidos de hoje e os de 50 anos atrás? Com as cesárias, aumentou ou diminuiu o número de bebês com sequelas provenientes do parto?
    Agradeço sinceramente por informações verdadeiras.

  7. Obrigar o médico a assinar documentos que o obrigam a NÃO fazer procedimentos que podem salvar a vida? Como se fosse algo possível de ser previsto antes do momento do parto? Isso sim é raso e violento!

    1. Na verdade o Plano de Parto não é obrigar o médico a não fazer. Mas fazer somente se for necessário, e conversar com a mãe antes.
      Por exemplo: O Uso de ocitocina não é sempre necessário, mas se vai ser o ou não necessário para evitar uma cesária só vai ser descoberto mais no fim do trabalho de parto. Agora a mãe tem direito de pedir que não quer esse hormônio sintético no começo do trabalho de parto, pois faz as contratações doerem bem mais. Se for necessário, o médico deve conversar com a mãe.
      O uso de nitrato de prata no bebês só é necessário em mães que estão com gonorréia ativa durante o trabalho de parto, mas os médicos aplicam mesmo em bebês que as mães fizeram o pré natal direitinho e tem como provar que não tem essa doença. A criança sofre atoa.
      O uso de episiotomia, é uma violência quase sempre. Quando ocorre a laceração, quase sempre é menor que a episiotomia, e a maioria dos médicos cortam a mãe sem nem falar nada. Alguns cortes são absurdos. Mas se no momento for necessário, ele pode falar, conversar com a mãe.
      O plano de parto não existe para impedir o médico de trabalhar, mas para impedi-lo de fazer procedimentos sem antes falar com a mãe, sem o consentimento da mãe.

  8. Li a matéria e gostaria de explanar com um olhar se possível menos polarizado !!! Existe violência obstétrica por parte de alguns obstetras, assim como interesses financeiros na condução do parto? Claro , mas não são todos, existe muito mais gente boa por aí. O trabalho da mãe e também procurar um obstetra em quem ela confie, que ela saiba que só indicará um parto cesária ou algum procedimento em casos absolutamente necessário. Agora vamos ao outro lado !!! Ter um doula é bom, é direitonas mãe e a resolução não impede isso . O que ela impede é os médicos de assinarem um plano de parto : Por que quando você assina algo você está concordando com isso, mas não sabe quais as condições ocorrerão depois, outra coisa você pode fazer aquilo que deseja do seu corpo e da sua vida mas nao pode querer que ninguém se responsabilize ou lhe ajude a fazer isso .. além disso, assim como existem médicos cometedores de violência obstétrica existem doulas irresponsáveis e se metendo aonde não devem sim . O mundo não é um conto de fadas de cavaleiros da luz e das trevas, existem todos os tipos de seres humanos que não estão divididos em bons ou maus por cor, raça , profissão . O papel da mae é ser realmente a protagonista do seu parto indo atrás de médicos, doulas e enfermeiros em quem confie e fazendo o que é melhor para o seu bebe sem extremismos. Sou a favor de doulas, parto normal e contra violência obstétrica , mas também sou contra extremismos e intimidação médica …

  9. Se amarrar a parturiente à maca em uma posição em que ela sente mais dor, cortar a mulher sem necessidade e depois apertar o ponto com a justificativa de dar mais prazer ao homem, sendo que torna dolorosa a relação sexual para ela; realizar cirurgia desnecessária com base no medo provocado ao casal, só para lucrar mais e acabar o parto mais rápido… Se tudo isso for para proteger a vida da mãe e do bebê, então eu não sei o que é violência. Felizmente muitos médicos concordam com o plano de parto e aceitam a presença da doula , porque isso significa respeito às parturientes, ao seu parceiro e ao bebê. Os médicos não ficarão menos ricos tratando bem as pessoas para quem foram formados para cuidar. Parabéns aos profissionais da saúde que pensam diferente das ideias expostas aqui. Lembrem-se sempre que todos vocês nasceram de suas mães. Todas as mães desse mundo devem ser respeitadas!

    1. Verdade, Karen!
      Eu mesma já passei por alguns dos “procedimentos médicos” citados por você. E digo COM CONHECIMENTO DE CAUSA: não são NADA AGRADÁVEIS. E Eu REALMENTE não acredito que TENHAM SIDO NECESSÁRIOS. Apenas para “comodidade” dos médicos… e NÃO minha e do bebê. 😫
      😔😔😔😔😔
      😢

  10. Farra de Doulas e militantes anti-cesariana?
    Até onde eu sei as mães é quem são as protagonistas de seus partos e devem ter como escolha a forma que querem trazer seu filho ao mundo. O que acontece é que a maioria dos médicos induzem e até mesmo obrigam, em determinados hospitais, as mães a terem cesáreas. Além de rotineiramente, muitos praticarem violência obstétrica. Outra coisa é que muitas Doulas são Obstetrizes, ou seja, tem formação superior para fazer, conduzir e orientar muito bem partos vaginais.
    Lamentável esse ocorrido. Que todas essas profissionais tenham forças para militar e modificar esse cenário.

  11. Doula não é desejo da gestante, é DIREITO. Assim como a PRESENÇA DO PAI da criança, muitas vezes não respeitada.

  12. Pelo amor de Deus! Doula agora que virar medico! Faca me rir!
    Cada um no seu quadrado. Va arrumar outra coisa pra fazer. Inveja de medico…ai mete o pau no medico. Me poupe.

  13. Quando as instituições que avalizam algo são a OMS (Organização Marxista da Saúde) e o Ministério da Saúde (de governo petista) é sinal de que a coisa não cheira bem…

  14. Concordo com vc Isabela, tive minha filha em um hospital público e a primeira coisa feita na internação foi meu plano de parto que a enfermeira obstetra me ensinou como fazer e respeitaram TODAS as minhas vontades dentro do possível. Quando não podia ser feito algo que eu queria elas me explicavam com o maior amor do mundo pq aquilo não poderia ser feito daquela forma e tudo aconteceu com muito amor e respeito 💜
    Se informem pessoinhas, os MELHORES médicos e hospitais são referência em partos humanizados. Não tem nada de modismo nisso e sim de respeito!

    1. Hospital público não é tão maravilhoso assim não.
      E acho sim importante a presença de uma Doula, porque só quem tem filhos sabe como é insuportável a dor. É um apoio e muito bem vindo nesses momentos.
      Então se não sabem o papel de uma Doula, não critiquem. Vão se informar primeiro,ou partir sozinhas pra ver como é.
      Aí depois venham dar as opiniões!!

  15. A doula tem importância reconhecida cientificamente, o problema é que ela é o médico tem opiniões muitas vezes diferentes sobre necessidade de ações em caráter de urgência, assunto que o médico geralmente tem mais conhecimento. A doula pode discordar, mas a partir do momento que começa a agir e falar em discordância, isso atrapalha a tomada de decisão médica…..resumindo, Dar palpite é fácil, no final das contas, se der tudo certo é uma maravilha, mas se não der, a responsabilidade é única e exclusiva do médico….

    1. Magnífica resposta . A culpa so recai no obstetra. Portanto quem manda na decisão e o médico e fim de papo.

    2. Perfeito. Tivemos um caso na família. Após indistencia da doula e da mãe em actofobcusto fazer um parto “normal” até uso de fórceps.O médico precisou no final fazer a cesariana em 10 minutos ou perderia mãe é filha. Deus me livre o pior acontecesse seria sob o médico que cairia a responsabilidade

  16. Realmente a violência obstétrica existe.
    Mas essa violência vem de duas premissas: a de que o parto e um processo natural e que todos animais sypotam sem gritarias ou escândalos e 2 a que a opção de engravidar foi da paciente.
    O problema disso eh que a mulher se sente acuada. A cesárea passa a ser uma escolha interessante.
    O que ocorre com as doula é que ,guardada exceções elas interferem na atuação do médico quando existe indicação de cesareana por risco fetal.
    As vezes a doutrinação e tamanha que as crianças chegam a nascer com diminuição de oxigênio e lesões cerebrais.
    Essa é a atuação.

    1. O português que está gritando em agonia pela sua falta de coesão e apreco pela gramática, chora mais 😁

    2. Vc poderia me passar as fontes e evidências científicas que Douglas atrapalharam? Tenho interesse no assunto. Grata

    3. Infelizmente extremismos são pessimos. Sou neonatologista e vejo consequências dos dois extremos. Já vi desgraças, e não é agradável. O Programa parto adequado da ANS/IHI/Einstein talvez venha a ser o melhor caminho! Conheçam as instituições que colaboram, busquem informações, e apoiem, sugiram e participem, se assim lhes aprouver.

  17. O bisturi é necessário qdo a vida da mãe e do neném está em perigo, e não é doula dita “formada” ( formada em que? Em ser parteira) quem vai dizer se é necessário ou não.

    1. Nao. Doula nao é parteira.
      A doula nao faz parto nem nenhum procedimento clinico.
      A doula NÃO interfere na conduta médica. Não substitui nenhum profissional nem o acompanhante.
      O trabalho dela é outro. Suporte físico, emocional, alívio da dor e orientações durante a gestação e parto.
      Nao confunda as coisas se não sabe. Os benefícios da Doula são reconhecidos cientificamente, recomendados pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde.
      Me diga, por que um MÉDICO q estudou tanto e é tão bom, teria medo de uma simples Doula??
      O q será q ele ta fazendo de errado aí???
      Pq médicos q travalham dentro das boas práticas e evidências científicas apoiam as Doulas. Elas são aliadas não inimigas. Mas pra médico q quer enganar e fazer cesárea sem motivo, aí a doula vai atrapalhar mesmo, pois passa informações e encorajamento pra mulher buscar respeito nesse momento.
      NÃO É contra cesárea, quando necessária, ela salva vidas.
      Mas contra enganar e induzir a mulher fazer cirurgia sem real indicação (e muitos profissionais fazem isso).

      1. Concordo com vc, pois tive minha primeira cesarana aos 20 anos, onde fui enganada pelo médico na clínica onde fiz meu pre natal.
        Saiu o tampão as 7:00 da manhã, as 9:00 a bolsa estourou, as 11:00 dessa mesma manhã eu ja estava com 6 cm de dilatação e dores muito fortes de 3 em 3 minutos. Os centímetros foram vistos por um médico q não era o que eu fazia o pre natal. Qndo o médico nñdo qual eu fiz o pre natal fez o toque 10 minutos depois q o primeiro havia constatado q ja tinha 6 cm, o meu GO me fez um toque horrível onde depois olhou pra mim e disse que eu não tinha passagem para ter minha bb normal. Nesse momento meu mundo desabou, pois queria parto normal, mas como eu estava só pq minha acompanhante estava fora e mesmo assim não adiantaria nada ela comigo, pq aceitava td do médico. Tive q me submeter a cesariana por falta de informação. E o médico pra ganhar dinheiro. Pq nesse intervalo de tempo das 7: as 11:00 da manhã ja está com 6 cm creio q não caberia uma cesária. Até pq a minha bb também não estava em sofrimento e muito menos fora da posição.

        Da segunda filha esse mesmo médico bateu a última ultra e disse que teria q ser cesária pq a primeira foi e também q eu teria q fazer urgente pq meu bb poderia nascer com problema, pois estava passando do dia. Sendo q estava com 39 semanas. Como eu falei pra ele q não tinha ido preparada e que não tinha ninguém me acompanhando só acertamos o valor e ele me disse pra voltar no outro dia pra fazer a cesária.

        Acreditei novamente nele. Sendo que a última cesária havia sido 4 e meio depois da primeira.
        Era de urgencia e eu poderia voltar no outro dia. Gente, hj nem acredito q me permitir tamanha agressão!!

        Hj estou esperando outro bb, mas ja decidi q só me submeterei a uma cesária se for realmente necessária.

        Minha mãe teve 10 filhos e somente a última foi cesária pra ligar. Minha avó foi a parteira dela desses 9 naturais e mesmo qndo estava fora da posição essa parteira q era minha avó mudava o bb para correta e ela nunca frequentou uma faculdade pra isso. Ela tinha o dom. Muitos médicos tem outros dons, menos do amor ao próximo e sim ao dinheiro.

        Respeito tdos os médicos q tem o dom de cuidar das pessoas, mas abomino os q não estão nem aí pra isso.

      2. O problema são as doulas que ditam as regras sem saber quando parar e ouvir o obstetra. Já vi vários casos de bebês nascerem com anóxia porque a doula “proibiu” a mulher ir até o hospital quando achava que já não estava indo bem. Ou influenciando na cabeça da parturiente para que ela se recuse, quando esta já se encontra em ambiente hospitalar, de aceitar quando o obstetra indica a cesárea. Tem muito obstetra que não gosta de partejar? Tem. É muito melhor indicar logo uma cesárea para não demorar no trabalho de parto? É, principalmente nos casos particulares.
        Mas tem muita doula se metendo onde não deve? Tem também. E muitas.
        E quem mais padece disso são os bebês que “sobrevivem” com inúmeras sequelas e as mães com seus arrependimentos.
        E outra: querer comparar com países de primeiro mundo, onde a paciente tem acesso à um pré-natal digno, correto, com direito à saber já desde o princípio onde vai parir, saber como são os passos do trabalho de parto, o que vai esperar, o que não esperar, o que não pode esperar, é praticamente querer comparar um fusca com uma ferrari. Aqui no Brasil a logística de saúde básica ainda muito deficitária. A maioria dos prenatis feito por profissionais que não são capacitados para lidar com gestante. Elas não tem acesso a realizar os exames em tempo hábil para diagnosticar possíveis parologias que vão implicar em cuidados diferenciados. Não conseguem fazer Ultrassonografia no tempo certo para ter uma melhor precisão de diagnósticos…
        Enfim, isso é só para dizer que não se pode colocar a culpa de tudo de ruim que acontece na saúde do País apenas no médico, assim como não colocar a culpa de tudo na doula. Mas que muitas influenciam de maneira à retardar a melhor conduta em alguns casos, isso existe sim.
        Não sou obstetra. Sou pediatra e vejo pelo ângulo mais distante da situação. E sou eu quem pego o bebê que nasceu ruim por uma demora em realizar uma cesareana que estava na cara que precisava.
        Sou eu quem vejo o bebê na uti vir a óbito devido à esse parto mal conduzido (por influência desse pensamento anticesarea). E quando ele sobrevive, sou eu quem pego ele no ambulatório tendo que ficar manejando os milhares de medicamentos que ele precisa usar e vendo a mãe chorar (as que sobrevivem) devido ao remorso sem fim por não ter escutado/aceitado o que o obstetra indicou no tempo correto…
        Eu fui uma que tentei, nas duas vezes que engravidei, o parto normal. Mesmo os bebês sendo grandes, eu tentei. Mas quando me disse que não seria possível, chorei, mas aceitei, pois só obstetra sabe a melhor maneira do bebê nascer. Ambos não “encaixaram”. Ambos entraram em sofrimento fetal. Então acabou que realmente foi a melhor decisão do obstetra quando indicou a cesárea nos dois partos. E nunca me senti menos mãe por isso.
        Desculpem o textão, mas não aguento ver tanta gente só criticando, julgando os médicos, achando que o sus ou o serviço privado estar ruim (em alguns casos) só por conta do médico.
        Parem de tanto seguir tantos modismos e reflitam.
        Quantos bebês não morreram antes do advento das cesáreas?! Vamos retroceder?! Volta aos tempos das cavernas?!

        1. Sou enfermeiro obstetra e trabalho dentro da maior maternidade em número de partos do Brasil, conheço o trabalho de doulas, enfermeiros e médicos, e quando está equipe está trabalhando seguindo os princípios científicos, será muito difícil um BB entrar em hipóxia e ter sequelas neurológicas.. a natureza da mulher foi parir…a população mundial surgiu e cresceu assim.. e n temos números enormes de sequelados nas cidades… O Adobe to da cesareana veio para ajudar qua do necessário, o fato e q a classe médica se apossou e para muitos entendem q e a única forma de uma criança nascer e isso e errado. Cesárea quando mau indicada mata mais seres do q salva … A doula encoraja e emponderada as mamães por isso q os médicos tem medo pq podem responder processo já q a mulher saberá o q está passando em cada fase do trabalho de parto… Se informe entes de posicionar diante de uma matéria como está…

      3. A “doula” é uma besta militante que passou por lavagem cerebral e transmite a mesma alienação da qual foi vítima, com uma série de ignorâncias que ignorantes aqui estão chamando de “reconhecimento científico”… Pelamordedeus, parem de dizer asneiras.

    2. Acontece que ta faltando os médicos brasileiros se atualizarem em evidências científicas seguidas pel mundialmente, especialmente em países de primeiros mundo. Aqui é um dos únicos países do mundo que a grana e a praticidade adquiriridas em uma cesariana vale mais do que os desejos de um processo naturalmente humano , que é o de dar a luz de maneira digna , sem ter que passar por uma cirurgia desnecessária como a classe faz questão de propogar como sendo a melhor opção

      1. Falou tudo, meus parabéns. A Ignorância da medicina Brasileira comparada com outros países é que faz o SUS cada dia pior. Imagina diminuir a internação de uma paciente pós cesária se ela tivesse optado por um parto normal…diminuiriam o tempo das internações o que seriam mais leitos disponíveis rapidamente. Sim, cesaria é necessária, mas não sempre!

  18. Só temos que agradecer por esta resolução ,nos médicos nos deparamos com situações de extremo risco fetal com necessidade imediata de intervenção cirúrgica para salvar o bebê ,que após varias explicações ,mas mesmo assim não aceitas ,sendo necessário imposição rígida para consentimento para anestesiar a paciente porque o tempo urge ,para tirar o feto vivo Isto sim e Agressão Médica

    1. A violência obstétrica existe sim.
      Vcs médicos não respeitam a fisiologia do parto! querem estourar a bolsa , obrigar posição ginecológica(contra a fisiologia do corpo p facilitar a visão de vcs), manobra de kistler desnecessária (q a medicina aprova mas é perigoso p mãe e p o bb e super dolorido) , colocar ocitocina ( q a mulher sente a dor da morte só p apressar ), puxam a placenta ( tb aprendido na faculdade mas dolorido e desnecessária só por falta de paciência) Fazem epsio sem o consentimento da mulher julgando necessário só p facilitar o trabalho de dar pontos… A doula é um apoio emocional! P ajudar a desrobotizar o parto q vcs estragam! Tive dois partos, um traumático cheio de intervenções e o último humanizado com respeito e foi a experiência mais incrível da minha vida!
      Partir é lindo! Se vcs não tem vocação p ajudar sem pressa não estrague esse momento divino!
      Parto não é mais um procedimento médico é a chegada da vida onde o médico deve assistir SEM PRESSA E SEM INTERVIR DESNECESSARIAMENTE pq quem faz o parto é mãe. Parem de inventar sofrimento fetal sem fazer cardiotoco, parem de inventar Cesária de emergência por motivos desnecessários ( dizendo q não encaixou mesmo estando fora do trabalh de parto ativo, dizendo ser grande d + , pequeno d+, muito líquido, pouco líquido só p caber na agenda de vcs ou acabar logo com esse momento lindo)… Não pegue nosso bb como um frango indo p o abate, nos deixe amamentar é consolar o nosso bb assim q partir, façam seus procedimentos c o bb no colo da mãe… Não inventem q “salvaram” nosso bb da morte só p inflar o ego de vcs! É deixar as mães assustadas roubando o nosso espetáculo de parir!
      Passei por 5 medicos e ouvi q não poderia partir por tudo isso acima e pari lindamente sem intervenção e sem dor!!! Nos deixem partir seus monstros!! Se atualizem, Não virem robôs da faculdade, respeite seres humanos. Sejam humanos!!!

      1. Uma pessoa que se nomeia “Ca” pode dizer o que quiser inclusive o debulhar de besteirol aí apresentado. Cuidados que os seus “anjos” podem virar monstros. Ridícula!

        1. Vc parece conhecer muito sobre obstetrícia para falar isso. O q a cá falou e tudo verdade , vejo isso demais acontecer quando medições despreparados entram para acompanhar um trabalho de parto, acho muito interessante o conselho regional de medicina permitir q um médico quando se forme em generalista faca de tudo, inclusive acompanhe um trabalho de parto. Isso chega a soar ridículo pois os médicos n conseguem aprender tudo em 6 anos, e vão tentar reproduzir o q aprendeu, da forma q entendeu, só q quem vai sofrer são inúmeras mães q poderiam ter uma assistência de qualidade, mas são impossibilitadas devido um mau profissional cheio de ego achar q ele tem q fazer tudo para o parto sair correto.. sendo q nós da obstetrícia sabemos que qua to mais se mexe maior o risco para o binômio mãe e filho…

  19. Desculpe mas creio que o autor da matéria deva se informar. Minha esposa é doula, formada, faz planos de parto pessoalmente e nunca vimos algo que impedisse um médico de salvar vidas com cesária necessária. O que ocorre é a tentativa de acabar com a farra do bisturi. Se quiser se informar melhor para enriquecer a matéria estou a disposição

    1. Desculpe, mas vejo o plano de parto como uma medida intimidadora que constrange e restringe a equipe médica com relação ao uso de medidas, medicamentos, cirurgias ou instrumentos que podem salvar a vida da mãe e o bebê. A relatada “farra do bisturi”, termo pejorativo usado por você para se referir à excessiva indicação de partos cesáreos, foi um mote para subverter a prática médica, impondo bandeiras políticas e mercadológicas de outras classes profissionais sob uma falsa áurea da humanização da assistência, respeito à autonomia da paciente e evidências científicas.

      1. Paulo, o plano de parto não é um documento criado aleatoriamente e muito menos por doulas. É um documento com muito embasamento científico, citado pela OMS desde 1996 no documento sobre boas práticas na assistência ao parto normal. Inclusive vem ganhando espaço nas políticas públicas brasileira no que se refere à assistência mãe e bebê. Então, sugiro que dê uma estuda, principalmente no que se refere a medicina baseada em evidência. Forte abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like