O deputado estadual Gil Diniz (PSL/SP), também conhecido como “Carteiro Reaça”, foi denunciado no Ministério Público de São Paulo pelo ex-assessor Alexandre de Andrade Junqueira, que o acusa de “rachadinha” e empregar “funcionária fantasma”.

Na denúncia, o ex-assessor afirma que “quando lá estava presenciei que a prática de rachadinha era comum entre os funcionários do gabinete” e que “ali havia também funcionária fantasma, porque não trabalhava e apenas assinava o ponto e devolvia o dinheiro para o deputado.”

Segundo Alexandre, a funcionária fantasma é “amiga do deputado há mais ou menos doze anos, recebe em troca apenas o cartão alimentação (sodexo), e aproximadamente R$ 1.500,00”. O ex-assessor também afirma que presenciou várias vezes a “circulação de dinheiro em espécie e o pagamento de diversas contas particulares com esse dinheiro oriundo da rachadinha”.

A prática teria começado logo no início do mandato. “Logo no início pediram que eu devolvesse parte do meu salário e, principalmente, as GEDS (gratificações), que só foram incorporadas ao meu salário para que as devolvesse em dinheiro ao deputado”, afirma o ex-assessor na denúncia.

Por fim, Alexandre afirma que existe um “rodízio das gratificações, que costumam ser sacadas em dinheiro para pagamento das contas de apoiadores do Deputado Estadual Gil Diniz” e que “o mesmo procedimento ocorre na liderança do PSL na Assembleia Legislativa de São Paulo”.

Gil Diniz era funcionário do gabinete de Eduardo Bolsonaro e foi deputado estadual fazendo campanha junto com Eduardo.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like