Segundo o hacker Walter Delgatti Neto, a comunista Manuela DÁvila intermediou seu contato com Glenn Greenwald no dia 12 de maio. No mesmo dia, Glenn entrou em contato com o hacker pelo Telegram, o que desmonta a narrativa do receptador onde ele apenas “recebeu material de uma fonte anônima”.

Nove dias depois, no dia 21 de maio, Glenn Greenwald visitou Lula na sede da Polícia Federal em Curitiba para entrevistá-lo. O vídeo da entrevista está disponível online.

No dia 9 de junho, dezenove dias depois da entrevista, o Intercept começou a divulgar as “mensagens” roubadas.

Glenn Greenwald, ao publicar os diálogos, declarou: “ficamos muitas semanas planejando como proteger a nós e nossa fonte contra os riscos físicos, riscos legais, riscos políticos, riscos que vão tentar sujar a nossa reputação”. Entre o dia que Glenn contactou o hacker e a publicação passaram-se 29 dias, quatro semanas.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

4 comments
  1. A verdade seja dita doa a quem doer nessas horas não temos partido de coração mas divida com a história. Auror: Marcelo Moreira dos santos .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like