Uma análise baseada nas pesquisas do Ibope e do Datafolha feita pelo matemático Sérgio Wechsler, professor da Universidade de São Paulo (USP) e PhD em Estatística pela Universidade de Berkeley, afirmou que Fernando Haddad (PT) teria 99,96% de chances de ser eleito o novo presidente do Brasil no segundo turno. O “estudo” foi divulgado há três semanas por Gester Oliveira, ex-presidente do Cade durante o governo FHC, em sua coluna no UOL.

No relatório encomendado pela consultoria GO Associados (controlada por Gester), o professor Wechsler analisou as pesquisas divulgadas até 24 de setembro. Segundo ele, havia 76% de probabilidade de um segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) – nisso ele acertou. O problema foi a previsão posterior:

“No 2º. turno, Bolsonaro perderia para Fernando Haddad: o candidato petista tem formidáveis 99,96% de chances de bater Bolsonaro na disputa final. Considerados os dois turnos, Haddad tem 99,4% de probabilidade de ser o próximo presidente da República”, disse o professor da USP, que utilizou a abordagem bayesiana para construir a matriz de probabilidades. Ainda segundo o matemático, Bolsonaro teria “reduzidíssimas chances de ser eleito” e até Ciro Gomes teria “mais chance que Bolsonaro de subir a rampa”.

Três semanas depois, a pesquisa Ibope mais recente, divulgada ontem (15), mostrou que Bolsonaro tem 59% das intenções de votos válidos contra 41% de Haddad.

Chance dos candidatos serem eleitos segundo a análise do professor de matemática da USP: sugundo ele, Bolsonaro tinha apenas 0,04% de chance de ser eleito presidente
A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

47 comments
  1. O pessoal tem que entender que o professor se baseou em dados de pesquisas e tal.
    Só que as pesquisas erroneamente tendenciosas, favoreciam o “candidato Poste “.
    É amigos, aqui jaz o PT.
    Acabou.
    Agora sim é democracia.

  2. Até eu, que me considero ruim em matemática, não faria tal ‘análise’! Deixo aqui a minha RISADA! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  3. Os Acadêmicos petistas mostram toda a sua mediocridade daí passarem dez anos dentro faculdades engolindo ideologias marxistas e outros lixos mais…pena…só que não.

  4. Acadêmicos petistas mostram toda a sua mediocridade daí passarem dez anos dentro faculdades engolindo ideologias marxistas e outros lixos mais…pena…só que não.

  5. …na ausência de uma bola de cristal, esse BRUCHO sacrilego deve ter tido sua visão baseada única e exclusivamente na URNA LADRÔNICA ! ! !

  6. Esses números refletem 25/09. Naquele momento, as pesquisas indicavam que Haddad estava na frente em um segundo turno envolvendo ele e Bolsonaro.. Além de tudo, a rejeição de Haddad era baixa. Logo, com aquele números NAQUELA época, o resultado esperado era esse.

    1. Não, não era pois a análise era mais complexa do que analisar apenas esses números isoladamente.

      1. A análise solta pelo tal professor só envolveu os números das pesquisas que foram registradas oficialmente. Quanto ao método, não foi divulgado. Leia o artigo original do blog especificado neste artigo da Caneta e verá essas duas verdades factuais.

    2. Eu não sou matemático e estava aqui “naquela” época como diz o José, não acreditei em dados falsos “naquela” época e não acredito agora. Em minha humilde e deseducada opinião já “naquela” época e depois também o “Andrade” não tinha chances e digo mais…mesmo o luladrão perderia.
      Mais, os números da eleição que elegeu Bolsonaro estão falhos, as urnas invioláveis foram sim manipuladas e espero ter essa opinião guardada quando mais tarde isso for confirmado. Acredito que Bolsonaro venceu com no mínimo 65% de vantagem. Anotem e veremos.

  7. Tô achando que esse pessoal de fora que não entendem o que acontece realmente aqui ou deveriam se calar ou ficar um tempo observando os dois lados antes de emitir opinião e passar vergonha!
    Aconteceu com o Roger Watson, com o Clube Barcelona e muuuitos “especialistas”.

  8. O povo aplicou a teoria BAYER-SIANA na abordagem bayesiana dele. Tá na cara que esses “doutor” come salame. Depois do PT, o “pegar bola”, virou “pegar salame”. Eu acho que o país piorou, porque a bola era dinheiro. Trinta moedas não é dinheiro. E ficam reclamando da reforma trabalhista, enaquanto pagam em gêneros alimentícios…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like