O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou na última quarta-feira com um pedido para quebrar o sigilo fiscal e bancário do deputado federal David Miranda (PSOL/RJ) e outras quatro pessoas. Miranda é companheiro do receptador de material roubado Glenn Greenwald do Intercept Brasil.

Segundo a Época, a solicitação foi distribuída ao Tribunal de Justiça do Rio. O pedido será analisado pela 16ª Vara de Fazenda Pública.

David é investigado pela suposta prática de rachadinha — a devolução de salários de funcionários comissionados — em seu gabinete quando foi vereador do Rio (de janeiro de 2017 até janeiro de 2019).

Os outros investigados pelo MP-RJ são Reginaldo Oliveira da Silva, Camila Souza Menezes, Nagela Rithyelle Pereira Dantas e Silvia Mundstock. Reginaldo e Silvia atuam como secretários parlamentares no gabinete de David em Brasília, o primeiro com remuneração de R$ 4,4 mil e Silvia com R$ 3,5 mil.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like