Em resposta à matéria da Caneta mostrando o encontro do procurador-geral do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), José Eduardo Ciotola Gussem, com o jornalista Octavio Guedes, da GloboNews, o MP-RJ emitiu uma nota afirmando que “faz parte da estratégia de comunicação e fortalecimento da imagem institucional manter contato com todos os veículos de comunicação”.

Assim como o gaguejante jornalista da GloboNews, a nota confirma o encontro realizado na “última sexta-feira, 18/01” para “tratar de assuntos técnicos relacionados à sua atribuição originária”.

Por fim, o MP-RJ “reafirma, uma vez mais, sua postura apartidária, sem vínculos ideológicos, que pautam a condução dos procedimentos investigativos com estrita tecnicidade, respeito ao sigilo das investigações e às decisões dos Tribunais Superiores”.

Curiosamente, o MP-RJ que se encontra com jornalista da GloboNews na porta da Globo para “tratar de assuntos técnicos” negou à Caneta o acesso completo ao relatório do COAF alegando as investigações correm “sob sigilo”.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

10 comments
  1. Já vimos esse filme antes. Membros do Ministério Público encontrando com jornalistas da Globolixo em buteco. Que nível de estratégia de comunicação. Pensam que a gente é otaria e falaciosa como eles. São ignorantes transparentes.

  2. Espera ai!, “estratégia de comunicação”? Que estratégia é essa de que um Ministério Público necessita? Há áreas que leem a Lei, interpretam-na e promovem a sua aplicação, ou pela defesa do cidadão, ou pela condenação dele. Pronto!, Se precisar de estratégias de comunicação é por que vivem insegurança de suas teses, ou por que ali domina a inconvicção, ou, até, por que há má intenção nas decisões tomadas e elas precisam ser escondidas. Enfim, essa explicação tem o tom da malandragem no ambiente da aética.

  3. Toda profissão tem um código comportamental não escrito, geralmente pautado pela ética e pelo bom senso. Fonte jornalística não guarda nenhuma similaridade com pessoa entrevistada, ou não deveria. A explicação do Otávio Guedes e a nota do MP-RJ são auto-incriminadoras. Ah! Ele estava sendo entrevistado. Local errado; restaurante não é lugar para se conceder entrevista. Servidores públicos, especialmente os de médio e alto escalões, detêm informações “privilegiadas”, assim mesmo entre aspas. No caso Gussen e do promotor do GAECO que o acompanhava, por exemplo, são eles que têm detalhes de processos que correm sob segredo de justiça. Por isso, servidores públicos, caso aceitem conceder entrevista, devem fazê-lo em seus gabinetes para tornar oficial o evento e evitar suspeitas de vazamento (o que tais servidores não podem fazer). Ah! ele estava apenas confirmando (ou retificando, ou negando, etc.) informações que o jornalista já tinha em mãos. Local errado de novo e pelas mesmas razões. Se, como disse Otávio Guedes, ele estava fazendo seu trabalho e conversando com uma fonte, a situação fica ainda pior. Fonte é aquela pessoa que “passa” informações e, às vezes, até documentos, cabendo ao jornalista investigar e confirmar a veracidade do material — e mais, cabe ao jornalista proteger suas fontes. Todos os vazamentos de informações, desde sempre, são obra e arte de “fontes”; alguém conhece alguma delas? Claro que não. Não sei se este caso grotesco é resultado de amadorismo ou de incompetência mesmo. O fato é que praticamente se comprovam as suspeitas, de um lado, de que o próprio MP-RJ é que está vazando informações; de outro, que a Rede Globo está empenhada em criar narrativas no mínimo constrangedoras e desestabilizadoras. Os dossiês que assassinaram reputações foram elaborados exatamente dessa forma.

  4. Como acreditar nesse relatório agora,se a globo lixo tem acesso e mais ninguém tem? Tudo é golpe para acabar,tripudiar com o novo governo! Vamos denunciar e divulgar isso no face! Somos milhões,e temos força!

  5. Com todos os veiculos de Comunicação? Kkk cadê os outros? Num bistrô? Assuntos técnicos? Quais seriam eles? Que nota mais evasiva.

  6. O desespero é tão grande que ao final da Nota Oficial eles colocaram até um link com “explicação” do “jornalista” da GloboNews. Aquela “explicação” maravilhosa, onde o cara rateia mais que um Fiat 147 a álcool numa manhã de inverno. PQP!!! Kkkkkkkkk…

Deixe uma resposta para Kátia silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like