Uma análise das emendas apresentadas pelos deputados federais à PEC 45/2019, a versão da Reforma Tributária da Câmara dos Deputados, mostra que a batalha contra a criação da Mega CPMF continua.

Uma das emendas apresentadas é de Luciano Bivar, presidente do governista PSL, e prevê a criação da Mega CPMF com alíquota de 2,291% “sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureza financeira”.

Outro deputado federal do PSL, General Peternelli, foi além: propôs o “imposto único nacional sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureza financeira” com alíquota de 5% (!) por transação.

O prazo de apresentação das emendas foi encerrado ontem (11). O relator da proposta, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), analisará quais serão ou não incorporadas ao seu parecer sobre a PEC, previsto para ser apresentado no dia 8 de outubro.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

6 comments
  1. Como militar, e comandante em chefe da nação, o sr. Presidente, NÃO perguntou nada. Apenas mandou. Cumpra-se.

    1. Não, o povo não quer. O presidento é um populista e nessa esquerdice ele não tem respaldo. Nas outras esquerdices o gado ruminante tem ficado quieto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like