A senadora Juíza Selma Arruda, do PSL/MT, admitiu em nota que foi pressionada pelo PSL para retirar sua assinatura da CPI da Lava Toga e que pode deixar o partido.

“A senadora Juíza Selma esclarece que devido a divergências políticas internas, entre elas a pressão partidária pela derrubada da CPI da Lava Toga, está avaliando a possibilidade de não permanecer no PSL. A parlamentar informa que recebeu convites de vários partidos nas últimas semanas para migrar de sigla, mas ressalta que isso não irá interferir no posicionamento de apoio ao governo. Selma confirma, ainda, que não irá retirar sua assinatura da CPI para investigar integrantes do Supremo.”

Se a CPI da Lava Toga “não dará em nada”, como afirmam os blogueiros chapa-branca, por que até o PSL está pressionando contra a CPI?

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like