Por 6 votos a 5, a maioria do Supremo Tribunal Federal (STF) votou para praticamente acabar com a operação Lava Jato.

Votaram a favor da operação Lava Jato: Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Carmen Lúcia.

Votaram pelo fim da operação Lava Jato: Marco Aurélio Mello (relator), Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli.

Decidindo se os processos de corrupção ligados a caixa dois devem ser julgados pela Justiça Eleitoral ou pela Justiça Federal Comum, como acontece hoje, a maioria decidiu que todos os processos relacionados a crimes eleitorais devem ser julgados pela Justiça Eleitoral.

Em outras palavras, a maioria do STF votou pelo fim da Lava Jato, a principal operação anti-corrupção do país.

Como o Supremo determinou que todos os processos ligados a práticas eleitorais devem ser julgados pela Justiça Eleitoral, a operação Lava Jato, que investigou os casos de corrupção na Justiça Federal Comum, será praticamente extinta.

A Justiça Eleitoral possui menor poder de investigação, geralmente leva mais tempo para julgar e aplica penas mais brandas como multas e suspensões eleitorais.

A decisão pode beneficiar até 159 réus, incluindo Eduardo Cunha (MDB) e Lula (PT).

40 comments
  1. Gilmar Mendes, Dias Toffolis e Alexandre de Moraes, não perdem por esperar, aliás, esses Ministros de canetada, fruto de indicação dos corruptos que eles defendem, vão cair por terra…

Deixe uma resposta para Marina Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like