O deputado petista Miguel Corrêa Jr. (PT-MG), responsável por criar uma rede ilegal de influenciadores digitais que ficou conhecida como “mensalinho do Twitter”, foi processado nesta sexta-feira (14) pela Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) do Ministério Público Federal (MPF) por abuso de poder econômico. Corrêa foi candidato ao Senado em Minas e ficou em sexto lugar.

Na ação, a PGE pede a inelegibilidade do deputado petista por controlar as empresas envolvidas no esquema: Fórmula Tecnologia, Follow Análises Estratégicas, Beconnected Tecnologia, Golz Tecnologia.

As empresas criaram um aplicativo de distribuição de notícias e mensagens positivas sobre candidatos do PT chamado “O Brasil Feliz de Novo”, comprando diversos influenciadores digitais para publicar mensagens favoráveis a candidatos como o governador reeleito do Piauí, Wellington Dias.

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like