O futuro Ministro das Relações Exteriores no governo de Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, anunciou neste domingo (16) que o ditador socialista da Venezuela, Nicolás Maduro, não será convidado para a posse de Bolsonaro no dia 1° de janeiro.

Segundo o chanceler, “não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira”. A decisão também foi tomada “em respeito ao povo venezuelano”.

Ernesto foi além e afirmou que Maduro deveria perder os apoios que possui. “Todos os países do mundo devem deixar de apoiá-lo e unir-se para libertar a Venezuela”, afirmou o chanceler.

Em mensagem anterior, o futuro ministro também afirmou que o Brasil continuará recebendo os venezuelanos, mas trabalhará para que a democracia seja restaurada naquele país.

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like