A Editora Abril encerrará as atividades de sua gráfica e demitirá cerca de 250 trabalhadores gráficos e 50 administrativos vinculados à operação da unidade, informa o “Portal dos Jornalistas”.

O possível fechamento da gráfica já estava prevista no processo de recuperação judicial da Abril. Em 2021, todas as revistas da editora passarão a ser impressas em gráficas terceirizadas, o que já ocorre há algum tempo com parte das publicações da empresa.

O número de assinantes da Revista Veja, a principal da Editora Abril, tem caído vertiginosamente nos últimos anos. Em 2017, a publicação tinha 1,2 milhão de assinantes, número que caiu para 800 mil no final de 2018. Já em 2019, houve uma nova queda (de 33%) no número de assinantes para 538,8 mil. Os números finais de 2020 ainda não estão disponíveis.

3 comments
  1. A mídia nacional, impressa e televisiva, não entendeu ainda que o BRASIL mudou, as redes sociais se tornaram mais interativas enquanto a grande mídia abre espaço para o partidarismo único com seus analistas e âncoras batendo dia e noite no governo. A transformação social não se deu apenas nas eleições de 2018. Mais conscientes os brasileiros por sua conta própria, refinam o noticiário e passaram a desacreditar no que lêm e no que ouvem, pois a realidade dos fatos se contrapõe aos artifícios. Sempre gostei da Revista VEJA que assinamos por cinco anos. Mas suas páginas começaram a mudar o foco de um PAÍS que já passou. Não revalidei mas minha assinatura.

  2. ENTÃO SÃO MAIS 300?

    PORQUE EM 2018 ELA FECHOU A MAIORIA DAS REVISTAS E DEMITIU O MESMO NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like