O Banco da Inglaterra impediu que membros da ditadura socialista de Nicolás Maduro sacassem $1,2 bilhão (R$ 4,5 bilhões) em ouro.

De acordo com a Bloomberg, o ouro faz parte dos $8 bilhões em reservas estrangeiras controladas pelo Banco Central da Venezuela.

A negativa do Banco da Inglaterra atendeu a um pedido dos Estados Unidos visando impedir que Maduro tenha acesso aos ativos do país após Juan Guaidó fazer seu juramento como presidente interino.

O Reino Unido faz parte da lista de países que reconheceu Guaidó como legítimo presidente da Venezuela.

Contribua com o trabalho da Agência Caneta: clique aqui

3 comments
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like