O corregedor do TSE, Jorge Mussi, abriu investigação sobre a “compra de disparos em massa de mensagens anti-PT pelo WhatsApp” denunciada pela jornalista petista da Folha sem provas.

Mussi atendeu ao pedido de Fernando Haddad (PT) contra Jair Bolsonaro (PSL), mas negou as medidas cautelares (quebra de sigilo e busca e apreensão) pedidas pelo PT .

No despacho, Mussi afirmou que a argumentação desenvolvida pelo PT com base na matéria da Folha não tem provas: “toda a argumentação desenvolvida pela autora está lastreada em matérias jornalísticas, cujos elementos não ostentam aptidão para, em princípio, nesta fase processual de cognição sumária, demonstrar a plausibilidade da tese em que se fundam os pedidos”.

Contribua com o trabalho da Agência Caneta: clique aqui

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like