Para sobreviver, PCdoB incorporará partido criado por grupo que já foi terrorista admineta

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) não conseguiu obter os votos suficientes para superar a cláusula de barreira nas últimas eleições e incorporará o PPL (Partido Pátria Livre), aquele que lançou o filho de João Goulart como candidato à presidência da República na última eleição.

Com a incorporação, o PCdoB ganhará mais um deputado federal e passará a ter dez no total, o suficiente para cumprir a cláusula. A oficialização da ação, que extinguirá o PPL, ocorrerá em dezembro.

O PPL foi fundado por membros do Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8), criado em 1967 por dissidentes do Partido Comunista Brasileiro (PCB). O MR-8 ficou conhecido por praticar terrorismo e sequestrar o embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, em 1969, com a participação de Fernando Gabeira, Franklin Martins, Cid Benjamin, Cláudio Torres da Silva e Vera Silvia Magalhães.

Em 1985, o MR-8 se tornou uma corrente política dentro do MDB, onde permaneceu até 2009, quando foi fundado o PPL.

Contribua com o trabalho da Agência Caneta: clique aqui

1 comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like