Um documento obtido pela Caneta no site da Câmara dos Deputados deixa claro que o partido do governo, o PSL, fez um acordo para que o projeto que criminaliza o abuso de autoridade fosse aprovado em tempo recorde pelos deputados.

Para que o projeto fosse aprovado rapidamente ontem (14), era preciso que fosse apresentado um requerimento assinado pela maioria absoluta de deputados ou líderes que representem esse número (257).

Disponível no site da Câmara (imagem abaixo), o requerimento de urgência para o Projeto de Lei n° 7596/2017 foi apresentado com a assinatura dos líderes do bloco PP, MDB e PTB (84 deputados), PSD (36), DEM (28), PDT (27), PL (39)… e do PSL, partido do governo, com 54 deputados.

Com o apoio do PSL, o documento atingiu o apoio dos líderes que representam 268 deputados. Desta forma, o partido do governo ajudou, oficialmente, o requerimento de urgência para votação do projeto a ser aceito por Rodrigo Maia e colocado em votação.

Na votação do pedido de urgência entrou em cena a primeira farsa do PSL no dia: coautor do pedido de urgência, o partido liberou a bancada para votar e, com a maioria dos partidos orientando a favor do requerimento, a maioria (41) dos deputados do PSL pode votar contra com tranquilidade. Somente Cidadania e NOVO orientaram suas bancadas a votar contra a urgência do projeto.

Por fim, na hora de pedir votação nominal do projeto em si, deu “dor de braço” na bancada do PSL e o pedido foi rejeitado por Rodrigo Maia, fazendo com que a votação fosse simbólica: o projeto foi aprovado por aclamação, sem que cada deputado precisasse mostrar seu voto, o que facilitou a aprovação.

PSL foi um dos partidos que apoiou o requerimento de urgência para votação do projeto de abuso de autoridade. Fonte: Câmara dos Deputados
A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

6 comments
  1. Na proxima semana o Capitao tera que confirmar ou desmentir o Slogan:
    BRASIL ACIMA DE TUDO DEUS ACIMA DE TODOS.
    Confirmara (1) Vetando a Lei de Abuso…
    (2) Escolhendo um PGR Afinado com a Lava Jato e o combate á Corrupcao, (3) Defendendo as Instituiçoes de Controle e Fiscalizacao como: Coaf, Receita, PF e outras (4) Trabalhando pela aprovacao dos projetos Anticrimes do Min Moro.
    Se nao o fizer ficara claro do que lado ele esta; se ficar do nosso lado td bem se mudar vai so com seus filhotes.

  2. Bandidos, todos bandidos! Pois é, um partido como PSL vai pro beleléu e não vai demorar porque o povo não segue, não venera corruptos e sem carácter, bem diferente dos esquerdopatas.

  3. Mais uma evidencia da natureza do “Pacto para a Governabilidade” proposto por Toffoli e aceito por JB, Nhonho e Alcolumbre. O JB foi pego pelo rabo por causa de seu filho Flavio no caso Queiros. A luta contra a Corrupcao ficou para atras. Perderemos Moro infelizmente e a confianza no Capitao. O molusco sera solto e podera ganhar espaço. Se perdermos Guedes, esqueçam…. vamos pra Portugal que a petezada vai voltar pior do que antes: “com licenca pra roubar”.

  4. PSL é aquele partido cuja maior parte dos deputados federais foi eleita surfando na onda Bolsonaro? Aquele mesmo partido da galerinha de deputados que foi para a China conhecer a democracia chinesa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like