Preso pela polícia espanhola por traficar 39 kg de cocaína, o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues fez ao menos 29 viagens no Brasil e no exterior desde 2011, várias delas com presidentes.

Em nota, a assessoria da Presidência afirmou que “o militar não trabalha na Presidência da República e não estaria na comitiva presidencial”. “Ele pertence ao Grupo de Transportes Especiais da Força Aérea Brasileira e exerce função de comissário de bordo”, disse.

O sargento integrava a tripulação de um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) que viajava no reconhecimento prévio da rota da viagem de Bolsonaro para o encontro do G-20 no Japão. Ele foi preso em Sevilha pelas autoridades espanholas.

Manoel Silva também realizou outros 14 roteiros entre 2016 e 2018, durante o governo Michel Temer. Em janeiro do ano passado, por exemplo, Rodrigues estava no grupo que acompanhou Temer na Suíça para o Fórum Econômico Mundial.

Houve também ao menos quatro missões do sargento no governo Dilma Rousseff.  Em 6 de maio de 2016, o militar estava na comitiva da petista em viagem a Juazeiro do Norte (BA) e Cabrobró (PE) para visitar as obras de transposição do São Francisco. Em 2011, o sargento esteve nas agendas de representantes do Itamaraty em Washington, nos Estados Unidos, e Saint John’s, em Antígua e Barbuda, no Caribe.

Em mensagem publicada no Twitter, Bolsonaro disse considerar “inaceitável” o episódio envolvendo o sargento. “Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!”, afirmou.

10 comments
  1. Acho que as FFAA estão sob suspeita.
    Ampla investigação é necessária.
    Este sargento não deve ser um caso isolado.

  2. Eu acredito que este ganalha estinvése a mando do PT para manchar a imagem do presidente, não se pode dúvida de nada.

  3. Esse boneko do capeta q se diz militar, e um mula de uma guadrilha de militares q ja veem traficando drogas dentro das forcas armadas a anos. Agora eles tem de puxar a lingua desse endemoniado pra estourar o ninho de ratos dentro das FFAA….

    1. Acho que as FFAA estão sob suspeita.
      Ampla investigação é necessária.
      Este sargento não deve ser um caso isolado.

  4. Negativo! O sargento está trabalhando nesse sistema desde 2011, ou seja trabalhou também com o Lula no último ano do mandato. Portanto tem staff presidencial desde 2011

    1. O Queiroz pelo que estou sabendo fez uma cirurgia para tirada do tumor câncer é faz quimioterapia para não morrer, o estado de saúde dele é frágil é só vc se informar antes de criticar alguém,pq eu leio e me informo.

  5. Porque a polícia FEDERAL não prende o QUEIROZ e Flávio bolsonaro miliciano IMÓVEIS!
    É investigue seu governo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like