Por 6 votos a 5, a maioria do Supremo Tribunal Federal (STF) votou para praticamente acabar com a operação Lava Jato.

Votaram a favor da operação Lava Jato: Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Carmen Lúcia.

Votaram pelo fim da operação Lava Jato: Marco Aurélio Mello (relator), Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli.

Decidindo se os processos de corrupção ligados a caixa dois devem ser julgados pela Justiça Eleitoral ou pela Justiça Federal Comum, como acontece hoje, a maioria decidiu que todos os processos relacionados a crimes eleitorais devem ser julgados pela Justiça Eleitoral.

Em outras palavras, a maioria do STF votou pelo fim da Lava Jato, a principal operação anti-corrupção do país.

Como o Supremo determinou que todos os processos ligados a práticas eleitorais devem ser julgados pela Justiça Eleitoral, a operação Lava Jato, que investigou os casos de corrupção na Justiça Federal Comum, será praticamente extinta.

A Justiça Eleitoral possui menor poder de investigação, geralmente leva mais tempo para julgar e aplica penas mais brandas como multas e suspensões eleitorais.

A decisão pode beneficiar até 159 réus, incluindo Eduardo Cunha (MDB) e Lula (PT).

40 comments
  1. Gilmar Mendes, Dias Toffolis e Alexandre de Moraes, não perdem por esperar, aliás, esses Ministros de canetada, fruto de indicação dos corruptos que eles defendem, vão cair por terra…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like