O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, escolheu o ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) Romeu Donizete Rufino – ligado à ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – para ocupar cargo no conselho de administração da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). A informação é do “Estado de Minas”.

O nome é um dos cinco indicados pelo governo de Minas que serão submetidos a votação no próximo 25 de março em assembleia extraordinária dos acionistas. O Executivo tem 51% das ações da Cemig, com direito a voto.

Rufino foi diretor-geral da Aneel entre maio de 2013 e agosto de 2018 e atuou como um dos conselheiros mais próximos de Dilma na formulação da Medida Provisória 579/2012, que antecipou a renovação das concessões de energia elétrica e causou prejuízos de mais de R$ 100 bilhões ao setor após levar o caos ao setor elétrico.

Como resultado, o governo provocou alta de cerca de 50% nas contas de luz em 2015. Em fevereiro de 2017, a Aneel anunciou que os consumidores teriam de arcar com um rombo de R$ 62,2 bilhões para pagar as indenizações às companhias energéticas.

Em entrevista ao “Estadão”, feita em 2018 quando ele deixou a Aneel, Rufino disse ter orgulho de ter o reconhecimento profissional por parte de Dilma.

Se for confirmado no cargo, Rufino terá direito a uma remuneração de até R$ 25,5 mil por mês, valor fixado em assembleia ordinária em abril de 2018, sendo que 80% deste valor são garantidos e o restante depende da presença efetiva em reuniões.

A guerra pela aprovação da Reforma da Previdência continua. Faça parte: clique aqui

5 comments
  1. Estou já estou me arrependendo de ter votado no Zema, até agora não tenho visto medidas administrativas e de gestão convincentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like